Bitcoin

De Bitcoin Wiki
Ir para: navegação, pesquisa
Bitcoin1.jpg

Bitcoin é uma criptomoeda eletrónica descentralizada que foi criada em 2008 pelo Satoshi Nakamoto. A palavra "descentralizada" significa que Bitcoin não tem servidores centrais para o processamento de transações nem instalações de armazenamento. A emissão de Bitcoin é limitada - o número de Bitcoin não irá exceder 21,000,000. De acordo com os cálculos a emissão de Bitcoin irá acabar em 2140.

Informação geral[editar]

As transações e a emissão de Bitcoin são reguladas por uma extensa rede peer-to-peer. Bitcoin usa uma única base de dados distribuída na rede. Esta base de dados é incluída numa rede P2P descentralizada que usa assinatura digital e é suportada com o protocolo de proof-of-work para a segurança e legitimidade em rotatividade dos recursos.

Bitcoin é a criptomoeda mais popular cujo valor total no mercado é de mais de 11 bilhões de dólares US. Em muitos sites existe oportunidade de trocar, vender ou comprar Bitcoin. Apesar de Bitcoin não exigir formalmente a identificação de um utilizador para o seu uso, a moeda não é completamente anónima.

História[editar]

Em 2008 o Satoshi Nakamoto publicou um artigo com a descrição de protocolo e os princípios de funcionamento de redes peer-to-peer no site metzdowd.com.

Em 2009 ele acabou o desenvolvimento do protocolo e publicou cliente; depois disto a rede foi lançada. Foi feito o lançamento do primeiro cliente Bitcoin – wxBitcoin e começou emissão da moeda.

Em 2011 Wikileaks, Free Software Foundation e outras grandes empresas começaram a aceitar doações em Bitcoin. Um grande número de empresas em desenvolvimento também começou a aceitar pagamento pelos seus produtos ou serviços em Bitcoin.

Atualmente Bitcoin é a moeda alternativa mais comum com a qual se pode efetuar o pagamento em quase todas as lojas online do mundo. O Gavin Andresen lidera e organisa o desenvolvimento contínuo da rede Bitcoin.

Serviços Bitcoin[editar]

Bitcoins são enviados e recebidos através do software ou dos sites que se chamam «Carteira Bitcoin». As carteiras enviam e confirmam as transações na rede Bitcoin usando «Endereço Bitcoin» — o identificador único do utilizador na rede.

Transações[editar]

Todas as transações são guardadas numa cadeia de blocos (blockchain).

Endereço Bitcoin[editar]

Uma pessoa tem a possibilidade de possuir vários endereços que pode criar mesmo sem acesso à Internet. A criação de um endereço para apenas uma transação ou para um correspondente ajuda a manter o anonimato. Endereço Bitcoin na forma de texto é representado por um conjunto de até 34 símbolos contendo letras do alfabeto latino e números; os símbolos iniciais devem ser, obrigatoriamene, 1 ou 3.

Comissão[editar]

Na rede Bitcoin a comissão não é obrigatória, entretanto pode ser incluída em cada transação Bitcoin para que a comissão seja processada mais rápido pela rede. Toda a comissão será recebida por completo pelo nó que encontrou o bloco. O nó que gera um bloco pode adicionar transações da fila para esse mesmo bloco a seu critério. Por exemplo, pode colocar alta prioridade às transações com comissão, ignorando assim as transações em que a comissão está em falta.

Confirmações[editar]

Para poder dispor dos recursos recebidos há pouco tempo, é necessário receber uma certa quantidade de confirmações da transação. É considerado como confirmação um bloco em que transação está incluída. Depois de seis blocos terem sido encontrados pela rede, a transação é confirmada e os recursos podem ser usados a seu critério.

A rede Bitcoin guarda a informação sobre cada transação sucedida, e cada utilizador, através do uso de determinados serviços, tem a possibilidade de obter informação acerca de qualquer transação.

Economia[editar]

Como já foi dito anteriormente, Bitcoin não tem nenhum emissor. A rede é construída de maneira a aumentar a quantidade de recursos numa progressão logarítmica até chegar ao número de 21 milhões. Inicialmente a emissão tinha 50 Bitcoins em cada bloco. A cada 210000 blocos encontrados há uma redução do prémio em duas vezes – depois de 2012-11-28 15:24:38 UTC o valor reduziu para 25 Bitcoins, conforme o algoritmo. Em Fevereiro de 2014 mais de 12 milhões de Bitcoins[1] se encontravam em circulação, o que corresponde a mais de metade do limite máximo possível, que é de 21 milhões.

Para garantir a quantidade de recursos suficientes para Bitcoin, o mesmo é dividido até 8 casas decimais. A menor unidade é de 0.00000001 BTC, e é chamada de "satoshi" - em homenagem ao criador da rede Bitcoin.

Obtenção de Bitcoin (Mining)[editar]

Miner.jpg

«Mining» é o nome dado à criação de novos blocos com a possibilidade de receber uma remuneração em forma de Bitcoins emitidos e comissões. Os cálculos em processamento servem para garantir a proteção contra transações ilegítimas e double-spending (o gasto repetido dos mesmos Bitcoins). A ligação do mining com a emissão serve para estimular as pessoas a fornecer a potência de computação e a apoiar o funcionamento da rede.

Um utilizador ou um grupo de utilizadores que encontram o bloco recebem um prémio na forma de transacção emitida que é gerada pela rede. Inicialmente o prémio era de 50 BTC, mas, conforme o algoritmo, passando 210000 blocos encontrados o seu valor foi reduzido para 25 BTC. As reduções seguintes irão ser feitas após cada 210000 blocos encontrados.

No algoritmo de Bitcoin existe mais um indicador que regula emissão – complexidade da rede. Este indicador é utilizado para definir tais condições de extracção, segundo as quais um bloco vai poder ser encontrado, em média, a cada 10 minutos. Para isso a cada 2016 blocos encontrados, é feito um recálculo da complexidade. Assim, as alterações da complexidade ocorrem aproximadamente a cada 2 semanas. Graças a estas alterações a emissão de Bitcoin é rigorosamente limitada não deixando que a moeda perca o seu valor no mercado.

Muitas das vezes os utilizadores juntam-se em grupos para aceleração do processo de encontro de um bloco; assim criam-se os «Pools».

Pools[editar]

Para reduzir a influência do fator de sorte e obter Bitcoins de uma forma mais uniforme e previsível os miners usam pools. Existem 3 tipos gerais de concessão de remunerações:

  • Proportional — Depois de um bloco ter sido encontrado por um pool o prémio é dividido proporcionalmente à contribuição de cada participante.
  • PPS — É premiada cada uma de shares enviadas (solução potencialmente correta do problema proof-of-work). É o quociente entre a remuneração atual pelo bloco e a complexidade actual.
  • Score — Sistema estimado de remuneração de shares; o algoritmo é definido pelo organizador do pool.

Estes tipos de cálculo têm as opções populares seguintes:

  • SMPPS — Analógico ao PPS, mas o pool nunca transmite aos utilizadores mais do que realmente recebeu. Se houver alguma diferença entre a receção real do prémio pelo pool e a remuneração de share em PPS, essa diferença irá ser compensada de forma gradual.
  • ESMPPS — Analógico ao SMPPS, porém iguala as prioriedades de remuneração aos participantes regulares e novos de um pool.
  • RSMPPS — Analógico ao SMPPS, mas os novos participantes têm prioridade na fila para a receção da remuneração.
  • PPLNS — Analógico ao Proportional, mas a divisão do prémio é feita em proporção à contribuição para a complexidade de shares enviados para o pool, multiplicado por N (onde habitualmente N é igual a 2).

Ver também[editar]